Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2019

E aí primo, pensando mesmo?

Por Gilvaldo Quinzeiro
No que mesmo e por que cargas d’águas nos transformamos? Ora, esta questão é fundamental e urgente! Como tenho falado reiteradas vezes, os tecidos e as linhas civilizatórias se tornaram todos puídos. É ilusão pensar que não fomos rasgados e devorados! Devorados pelas coisas antes sutis; tão sutis que foram subestimadas: o que faz que tudo hoje seja uma enorme boca sedentas não de comida, mas de palavras! Então, se assim for verdade, está explicado por que hoje a merda nos aflora? Será esta, a merda, o pilar que sustentará os nossos discursos, as nossas ações e os nossos altares dos dias atuais?
Bem, se não é verdade que o mundo acabou, e é possível que sim, já escrevi sobre este tema em outro momento, mas certamente para onde apontávamos o polo magnético da Terra, este, não se encontra mais lá – estamos caminhando aceleradamente para as inversões dos polos! Um acontecimento desta natureza, diga-se de passagem, já ocorrido há milhares de anos, não ocorrerá sem que …

Bom dia!

Por Gilvaldo Quinzeiro

 O passar da vida de todos os dias e de todos os anos é como uma vida assustada de um goleiro debaixo das traves, onde todo jogo, faça chuva, faça sol, faça frio ou calor, ele precisa fazer repetidas vezes a mais bonita defesa! A vida é o jogo jogado; é o suor a escorrer pela testa; é a mão trêmula de tanto cansaço; é o grito quase silenciado a sobrepor o barulho das vozes dos que só ouvem a si mesmo; é o olhar bonito sobre tantas coisas feias; é a mais grossa das mãos a lapidar a mais fina das esculturas! Hoje, cada vez mais do que ontem, eu aprendo a admirar os sapos pois, a despeito de não serem ‘espelhos’, ainda assim, continuam a ter olhos cuja visão das coisas, provavelmente, é a mais bonita do que todas! A vida não é o que dela se pensa, ainda que pensar seja algo elevado, mas o que dela se faz por mais pouco que seja; por mais estéril o terreno em que venhamos fincar as sementes! Enfim, na vida nada somos e nada temos: viver é apenas aprender!