Postagens

Mostrando postagens de 2010

Um voo para além de 2011

O verão, virá com as nádegas de fora!

O fundo do mundo

sugestão de leitura: ler-se!

Belém, Belém, o outro do Pará

Quem nos esperará depois de nadar o mar inteiro?

Um presente para ser

Eu conto do Natal, na voz do caboclo

Veja bem o que se diz

Já para ser deserto

Antes da ceia, proteja as trempes

A nova década, já passou, a segunda, quem viverá?

Pedras para a construção de novas catedrais

O nó da gravata

O vômito da garça

A face que devora a face

O pergaminho

Antes de conquistar o mundo, cheire-o!

O “u” das palavras, e o dia seguinte, quando ainda é noite

O balde, o poço e a criança

Enfim, sem cultura, é asma!

O conto do jumento

Violência juvenil: quando ser galo é melhor do que ser peru

Se eu fosse o Cazuza

Um símbolo para o natal

A gazela

Tempo de prece

Uma complexa imagem dos bandidos em fuga. Um Complexo do Alemão para ver por um outro olhar!

Por precaução

Uma bandeira, e um braço tatuado!

Bundaísmo!

O Rio de Janeiro nosso de cada dia

Bem- vindo aos nossos olhos cegos!

Paisagem urbana

Uma receita caseira

Uma janela aberta para o escuro

O humano jeito de ser para além dos tecidos

Sou negro!

Ave Maria pela África de cada um!

As cracolândias na sociedade dos macacos

A felicidade.com leite de pedras

A sociedade, o sangue e o cordeiro: ingredientes para que prato?

O trânsito que mata, pouca rédea e muitas esporas!

Quando a noticia não termina em pizza

O quão do quá quá quá!

Quando a fala é substituta do silêncio

O canto e a enxada

Um balaio, e 3 contos de reis

Na boca, um falo, na outra, o silêncio!

Meus cabelos brancos, os pretos são do meu filho

A penitenciária pede liberdade para sua imagem!

Varal

A barbárie é nordestina?

Enfim, mamãos!...

Na laje, toda pedra é uma visão!

As avalanches de imagens e o esmagamento do corpo, o anuncio de que estamos todos grávidos!

Uma mulher para todos!

Nem lá dentro, nem lá fora!

Que dia lindo

O alinhamento dos caminhos!

O pertencimento da criança a coisa

Encilhamento das idéias

O pão sem as palavras

A tatuagem da minha cara, bunda sua!

Um pedaço da orelha de Van Gohg

A indisciplina em sala de aula, uma reflexão sobre a imagem do sujeito estilhaçada pela falta de espelho

Alexandre, O Grande

Bolha de sabão

Deus e o diabo no segundo turno das eleições presidenciais

Feliz todos os dias, professor!

O pai nosso.com café

Pra cima da terra, lições que vêm do fundo com os 33 mineiros

A criança abandonada

A cor da poesia é amarela?

O martelo das bruxas!...

O ABC do Tiririca

O meu boi morreu!....

O “bundamento” da sociedade

Vespertina véspera das eleições

Palavras ou a carne viva!

O rastejamento do corpo

A roda grande passando pela pequena

Palhaço, quem não é?

As coisas na parede!

Um voto pra espinhar!

O complexo de ser filho de Deus

A metáfora do espelho e o voto, uma reflexão quase psicanalítica

Pois é...

A sua casa!

Eleições na reta final: na ponta, o povo?