Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

O homem e seus sentidos, uma breve reflexão sobre quando o cheiro das rosas é o nosso!

Final de primeiro tempo: Manifestantes 1 X 0 Corrupção

Os espelhos não mais refletem os homens ou os homens não mais se veem nos espelhos: eis o paradoxo das faces que se enrugaram!

Um conto para os chapeuzinhos verdes: quando o lobo não nasce lobo, eis a questão!

A serpente que nos olha, pode não ser a que pica, mas a que somos

O tempo e as suas alavancas, as mãos e seus calos: Mãos à obra Brasil!

O nada: é tudo? Um convite à introdução a filosofia do esburacamento!

Por um fio, as velhas árvores: uma breve reflexão por um viés psicanalitico sobre o agora que se sucede

Como o Brasil amanheceu hoje?

O ovo, o pinto e a realidade: como enfim alertar aos jovens da existência das arapucas e das raposas?

E agora Brasil: O que fazer depois do despertar?

As cidades, seus espelhos e o cidadão: uma reflexão sobre seu descompasso

As nervuras do tempo. De um tempo onde as coisas estão sempre verdes: como enfim provar do doce se azedo é a sua completude?

O homem e sua alma: como alcançá-la de bunda no chão?

As rosas não falam? Que bobagem, as rosas falam sim!

Nem ninguém, nem Neymar: o Brasil está perdendo feio para a violência!

As aranhas, a realidade e suas teias: como não falar da seca de homens?