O 'parto' da lagarta: eu?


Por Gilvaldo Quinzeiro

A palavra é aquilo que para as borboletas corresponderia às asas. Mas sair do casulo é a parte mais difícil daquilo que poderia corresponder ao homem. Ou seja, em certo sentido, ainda somos a ‘lagarta’, que acredita possuir asas!

Nestes dias de tantos ‘falatórios’ – parto do nosso quase nada ‘ser’ - quão nos seria melhor manter o silêncio de ter os pés fincados no chão!

Bom feriado a todos!




Comentários

Postagens mais visitadas