A difícil missão da vovozinha em sua tarefa de evitar que seus netinhos se transformem em “lobos maus"


Por Gilvaldo Quinzeiro


Se numa simples ração de um pinto, tem muito mais daquilo que ele precisaria para ser um pinto, é a prova de que temos mais pressa do que fome em comê-lo já frango.

O dito aqui revela quão assombros são os motivos pelos quais se mantêm o fogo aceso entre as trempes nos tempos atuais.

Foi-se o tempo onde o ditado, “o apressado come cru”, fazia todo sentido, hoje, estamos todos “fritos” na espantosa pressa, que não nos levará a lugar algum.

Por falar em “espantosas pressas”, há muitas “vovozinhas” aflitas na difícil e solitária missão de evitar com que seus netos, enfim, não venham a repetir o mesmo, que acontecera com a avó de Chapeuzinho Vermelho!

Ah! Quantos seios fartos expostos nas vitrines, enquanto muitos bebês estão a se esgoelarem em frágeis berços de ouro!

Há sim, muito mais “monstros” entre nós a fazer suas vítimas, incluindo entre as crianças, do que aqueles circunscritos ao âmbito dos contos infantis.

Não há mais, pois, um divisor entre ficção e a realizada. Tudo se transformou na mesma “boca” devoradora de tudo!
  


Comentários

Postagens mais visitadas