O mar da existência: quem não o pesca se afoga!


Por Gilvaldo Quinzeiro

Entre a isca e o peixe, na dúvida, eu estou saindo agora para ‘pescar’ a mim mesmo!

Sim, pescar a mim mesmo! Esta é única maneira de não de me tornar isca ou peixe na boca grande de todo um sistema de coisas!

Pois, sim, estas coisas, que nos abocanham todos os dias sem que tenhamos consciência, somos dela, aquele que “morre pela boca”!

Sou o peixe da minha pescaria! O mar da existência: quem não o pesca se afoga!

Que bom fazer parte de mim mesmo!

Comentários

Postagens mais visitadas