O barco de Pedro, a fartura de peixe, e a falta de pescadores?


Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Nestes tempos difíceis “em que a fé se evapora”, conforme palavras do agora não mais Papa, Joseph Ratzinger, “o barco de Pedro”  segue em busca dos  peixes... Mas eis que o problema agora  é como fisgar  pescador!

O próprio Pedro, não sua fome por comida, já havia desistido de lançar as redes ao mar, posto que, não havia peixe algum. Todavia, outro pescador, Jesus Cristo, lhe persuadiu a retornar ao barco e a jogar as redes!...

Pois bem, o século XXI está grávido do vazio. Oferecer todo o mar como isca, poderá, no entanto, a afugentar os peixes. Então, temos mesmo que fisgar é o pescador! Mas, quem de nós, na nossa condição de meros espantalhos, saberá finalmente dizer: “você tem fome de quê”?

Em outras palavras, estamos afogados no nosso vazio! Quisera que fosse no mar? Que paradoxo vivemos!

Pasmem! A alma é exatamente aquilo que nos escapa! Tornar-se dela pescador é no mínimo fazer o papel de isca. A questão, porém, é quando se dá conta de que já está sendo almoçado!...

E ai peixe?

 

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas