No Divã: este Brasil que tanto inspirou Nelson Rodrigues


Por Gilvaldo Quinzeiro


O que vemos nas delações da Lava Jato, é aquilo que o escritor Nelson Rodrigues (1912-1980), já escrevia por um viés erotizado em suas peças teatrais, e que a sociedade brasileira ali representada, se escandalizava. “Meu Deus o que é isso”? Ou seja, que me perdoem os bons cristãos, mas isso aqui é uma grande putaria!

Atire a primeira pedra quem não esteja com o seu feofó  apertado”! Este é o Brasil que precisa ir para o divã. Olhe o tanto  de coisas adormecidas que  precisam passar por uma ‘catarse’, isso se quisermos uma cura definitiva para os nossos traumas de infância – a corrupção!

Como diria o humorista, Lírio Mário da Costa, o Costinha (1923-1995), “não se afobe, amigo, este pau que você está pegando é o meu, o seu é talvez  aquele mole ali”.

Essa é natureza do nosso gozo circunstancial e político. Todo mundo quer se dar bem. 

Este não é um país das oportunidades, mas dos oportunistas. Infelizmente isso existe, desde uma simples fila de um banco aos que estão sentados numa cadeira executiva.


Portanto o que temos visto no Brasil de “cabo a rabo”,  é o cara querer se dá bem com as coisas dos outros. Isso é o que faz a nossa elite política. Em outras palavras, “gozar com o pau do outro”. Aqui não tenha dúvida, só Freud... 

Comentários

Postagens mais visitadas