O ser é?


Por Gilvaldo Quinzeiro


O pescador ao fincar a isca no anzol se torna ‘o peixe’ da sua expectativa. Daqui pra frente, tudo é mar... E toda a profundeza torna-se a mesmidade: o “ser” de Parmênides e o “vir a ser” de Heráclito.  De lá para cá, este tem sido o pêndulo existencial, o mesmo que tem colocado em lados opostos, Platão e Aristóteles, mestre e discípulo respectivamente.

Então, meu ‘peixe’, no raso da nossa idiotice: o que é ser? O que é vir a ser?

Ora, primo, não se aflija, pois, há muita água para rolar. Ademais o que somos senão sabugos!  



Comentários

Postagens mais visitadas