O belo


Gilvaldo Quinzeiro



O belo naquilo em que de nós a este se acrescenta, ainda assim é belo. Captar o belo sem que este nada de nós possua é raro. Dito de outra forma, é impossível se desvencilhar da nossa face nas coisas, de tal maneira que, estas, sem aquela,  não nos é espelho algum.

Portanto, o belo é da ordem do “ser”, do contrário, como contemplá-la na face que é de outrem?

Então a contemple naquilo que em si se esconde!

Beleza?





Comentários

Postagens mais visitadas