O ser do ser, do ser que nos escapa?


 Gilvaldo Quinzeiro

 

O que somos? Seja qual for à resposta a este questionamento,  nos arremeterá  ao ilusório. Isto é, dentro de nós há o que nos escapa. Deveras, estamos fincados no ilusório, isso já é o bastante para, de concreto, nos sentirmos amarrados em frouxos nós.

Nestas condições, não há o  “ser”, senão o que nos escapa. E o que nos escapa, é da ordem que nos afunda. E o que nos afunda é o ser – o buraco existencial.

 Estamos,  pois, não condição da “eterna falta” do que se busca. Mas, afinal o que se busca? Ora, responder tal questão,  não seria afrouxar  “os falsos nós” que  por muito pouco nos seguram?

 

Comentários

Postagens mais visitadas