180 professores feridos e uma lição


Por Gilvaldo Quinzeiro

 




O Brasil, com sua   “pátria quase educadora”: 180 professores feridos, alguns ainda se encontram hospitalizados é o saldo do confronto na manhã de ontem, entre a Polícia e professores, em Curitiba,  numa manifestação contra a aprovação de um projeto de lei, que promove mudanças na Previdência Social.  O Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), por sua vez, justificou a ação da PM, dizendo que “a policia foi atacada”.

O dia de ontem,  portanto, às vésperas do 1º de maio, deixou uma cicatriz na face de todos os brasileiros. Para uma “Pátria Educadora”, a lição de ontem, com cassetete e gás de pimenta, derruba qualquer esforço para se engenhar uma educação comprometida, não com as estatísticas  apenas, mas com o bem-estar de uma nação!

Que o Brasil está caminhando nalguma direção, isso estar...  Mas, escolher os trabalhadores, quaisquer que sejam,  como culpados pelos erros dos nossos governantes; erros estes que não se restringem apenas aos atuais, mas a todos que passaram a governar durante a nossa República – é antecipar o luto pela nossa democracia!

Amanhã, 1º de maio, dia do trabalhador – que  as feridas na face dos professores paranaenses – sejam lembradas como uma ameaça ao espírito de todas conquistas!

O Brasil precisa aprender ao menos uma lição: sem professores não há alavanca para mais nada!

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas