O ovo da nossa reflexão



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

O ovo é arquétipo do vir a ser. Se pudéssemos comparar a realidade de agora com o ovo,  a sua casca seria as nossas verdades momentâneas. Aliás, a este respeito, há muitos “galos”, mas poucos terreiros. Ser a “casca”, não é que seja a dita área de conforto, como de fato o é, mas, significa não conseguir de outra maneira habitar o interior do ovo.

Portanto, a questão aqui levantada  é mais complexa: o ovo embora fechado para si mesmo, vive o dilema de, quando da sua eclosão, ser “fritado” pelo que o circunda. Ora, vivemos o tempo ditado pela pressa, isso significa dizer, entretanto, que já não temos mais a “casca” protetora, de sorte que, nestas condições, não passamos de “caldo derramado”.

Sim, em outras palavras, no tom mais otimista, não passamos de meros pintos pelados!

Tenha uma terça-feira inteira para uma reflexão!

Bom dia!

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas