Meu primo, as coisas são como estão...


Por Gilvaldo Quinzeiro

 

A questão é a seguinte, primo, se endureceu não precisa mais ficar balançando e nem perguntar o que fazer – há coisas que só se aprende depois do rasgo!

O rasgo de Picasso foi quando pintou Guernica!  Ali, naquelas condições, nem Salvador – imagine eu sem pinta alguma!

Sabe, primo, ninguém come duas vezes, por mais faminto que esteja com a mesma paixão! Aliás, primo, a paixão é um dos mais puídos dos tecidos – mas quem vem reparar se na hora H se ainda nos resta o elástico?

Pois é, primo, a arte também nos assombra, assim como aquela coisa que, mesmo no meio das pernas, mas tem gente que nunca se acostumou!

- Meu Deus!

Primo,  poupe também as palavras! Deus não gosta que se chame o seu santo nome em vão!

Grande Picasso!

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas