Uma introdução à intolerância religiosa




Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Deus e a intolerância religiosa – que Deus? – sim. Que Deus se nutre do ódio e da intolerância religiosa?

Eu acredito que Deus no seu infinito poder, prescinda da mesquinhez e querelas dos homens para reinar! Ou seja, quando estas questões, como  a da intolerância religiosa,  por exemplo, ganha o discurso e a práticas dos homens; dos homens (pasmem!)  que ‘falam em nome de Deus’ -   é porque  de fato estamos apenas a serviço dos interesses das  religiões,   mas, nunca de Deus! Isso me faz pensar que, nada é mais humano do que as bases que sustentam a religiosidade!

Ainda bem!

Nesta semana, uma garota de 11 anos foi apedrejada por dois homens, quando retornava para casa, depois de participar de um culto de Candomblé. A menor foi socorrida e internada em um hospital  com ferimentos na cabeça. O fato aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, e vem ganhando repercussão nas redes sociais.

Este caso não foi o  primeiro. E infelizmente não será o último. Pelo contrário, a intolerância religiosa ganha contorno e forma de uma “nova religião” – mas quem será seu Deus? – adeptos já possuem, e muitos!

É nestes contextos em que o amor e o ódio em nada se diferem. Tudo é uma questão de ponto de vista.

O diabo também tem várias faces. Uma delas é a da hipocrisia – não será esta a face daqueles que querem agradar a Deus a qualquer custo?

Meu Deus! como não ‘furar’ a fila dos que vão para o céu?

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas