Nadar para dor, se não enfrentá-la é mais fundo

Gilvaldo Quinzeiro



A dor, quando não enfrentada naquilo que nos custa caro aprender, constitui-se,  pois, na repetição de um mergulho com uma pedra no pescoço no fundo de si. Ou seja, é já ter se afogado outras vezes com a água à altura dos joelhos, e não poder evitar os próximos afogamentos no raso do que já deveria ter sido apenas uma aprendizagem!...


Ora, tudo nos afunda no raso, quando já é fundo das pedras que carregamos!....

Comentários

Postagens mais visitadas