O sobrevivente

Gilvaldo Quinzeiro


Quem de mim apressou os passos, e sentou-se sobre a mão decepada, enquanto a outra parte se rastejava? Ora, o que sobrou de mim, não importa em quais condições, é exatamente a parte que há de pular em si de alegria! Afinal, ter sobrevivido é não ter sido soterrado todo!...

Poder ouvir de novo o canto da cigarra é uma oportunidade para ressignificar a condição de formiga!

Viver, vale apena sempre!...

Comentários

Postagens mais visitadas