A morte e seus 'besouros'


Por Gilvaldo Quinzeiro


A morte é sim uma ‘merda’, mas com significado! A vida, por sua vez, não é nada ‘garrafal’. Talvez por isso, a morte seja para muitos, mais ‘inspiradora’. E a vida na sua liquidez, desperdiçada em muitos ralos!

Que merda!

No Egito Antigo, os escaravelhos, em bom português, ‘ rola-bosta’, simbolizavam a ‘ressurreição’, isto é, o ato de ressurgir da própria merda, tal como o sol ao varar a noite!

Ao contrário do sol, quantos não amanhecem?

Pelo sim ou pelo não, há cerca de 30 mil espécies de escaravelhos espalhados pelo mundo: esta é boa notícia!

Mas quantos ‘homens-bombas’ por aí?

Se precisamos mais de estomago do que de bunda, eu não sei, mas viver é uma oportunidade única, inclusive para se aprender ao menos com os besouros! Os egípcios, tinham, portanto, uma visão e tanto das coisas: por dentro e por fora!

A vida mesmo sem letras garrafais, merece um melhor esforço de ‘soletramento’, afinal do que adianta se aprender a interpretar a morte?

Nestes dias, fui muito questionado sobre o significado da morte. E ainda bem que não soube responder! Se me perguntasse pela vida, aí sim, mesmo gaguejando sentir-me-ia feliz em responder!

Por fim, pensando bem, o nossa rola-bosta, bem que merecia um nome mais à altura da sua missão: mas não somos egípcios em nada, senão no porvir da picada de um mosquito: que nos traz de volta não só no nome, mas todo o despertar dos mistérios do antigo Egito?


   

Comentários

Postagens mais visitadas