Por falar em homens honestos que dor de 'barriga'!


Por Gilvaldo Quinzeiro


Os homens não são o que pensam ser, mas o que cagam, quando ‘apertado’. Do contrário, como explicar que de uma hora para outra, os homens, de modo especial, aqueles que comandam o Brasil de agora, transformaram-se numa ‘merda’ só?

O dito acima reforça o que eu já tenho escrito aqui: “a matéria-prima da qual somos feitos, pode nos transformar em qualquer coisa”!

Em outras palavras, enquanto o caos não se instala, somos o ‘barro’ com o qual os mais perfeitos jarros são esculpidos, porém, tão frágeis e quebradiços que nos primeiros indícios de chuvisco se desintegram.

Os atingidos que me perdoem, mas o que afinal são as delações premiadas da operação Lava Jato, senão “merda no ventilador”!

Ora, neste atual contexto o que nos resta: aprender o quanto antes que uma ‘civilização’ não se ergue só com discursos, e sim e sobretudo, com atitudes!

Ver homens transformados apenas em ‘merda’, bate uma desesperança. Afinal, isso implica nos rumos e caminhos a serem pisados por toda a sociedade.

A crise ética e moral que se vive hoje no país, nos remete aos tempos do filósofo grego Diógenes Sínopes, quando este andava em plena luz do dia com uma ‘lamparina’ acesa a procura de um homem honesto.

Então, seus macacos, cadê os homens?




Comentários

Postagens mais visitadas