Tudo é passageira paisagem!


Por Gilvaldo Quinzeiro


Um dia, num passado remoto, já fui pato mergulhão ou o urso polar, de lá para cá meu Deus, em que bicho me transformei?

Antes da prece à Deus, em especial pela paz esmagada sob os escombros das guerras, certifique-se de que uma das mãos que se fecha na outra é a sua também!

Somos ‘troncos’ de nós mesmos – para além disso, seus brotos e galhos!

Por fim, tudo é paisagem passageira!




Comentários

Postagens mais visitadas