Pena da isca ou da boca do peixe?


Por Gilvaldo Quinzeiro


Entre a fome do peixe, que lhe faz nadar esguio do fundo do rio à superfície, pouco se sabe do destino da fome da isca – uma metáfora entre o   anzol e a boca disfarçada do pescador faminto!

Do dito acima se conclui: aquilo que na vida não se apresenta como uma metáfora, é uma armadilha – pena de quem não soube fazer uma correta leitura da vida assim como o peixe em relação isca.

Então meu ‘peixe’, sentes fome do que?


Comentários

Postagens mais visitadas