O que diria Platão ao nos ver acorrentados?

Gilvaldo Quinzeiro



A crença nas ciências nos opõe ás  dúvidas de Tomé? Que coisa a ciência não lhe põe o dedo, onde antes era apenas lugar das mãos de Deus? Quem hoje não se sente um Lázaro com 4 dias de morto?

Pensando bem, os tempos de hoje são apenas “úteros”. Os de ontem foram às espinhas destes. Quanto a nós, não passamos de “fantasmas”... Mas fantasma de quem, pois, “o bicho” no qual nos tornamos não é de tempo algum?

Platão se tivesse aqui nos diria: “nunca  os homens realmente estiveram tão no fundo da caverna, conquanto, tamanha luz lá fora!”...

Eu o acrescentaria  dizendo: “ora, o tempo de hoje dispensou a vara que separava o mito, da realidade, isto é, nada é mais real que  os fantasmas que nos devoram’’...

Portanto,  cegos são aqueles que ainda não se acorrentaram!...












Comentários

Postagens mais visitadas