A democracia brasileira e os "gregos" interesses



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

A democracia brasileira ainda é uma adolescente a ter dificuldade de lidar com  os próprios seios.  Nestes dias  de coloridas bandeiras, entretanto,   as suas vestimentas ficaram   tão transparentes quanto  as das “mariposas” de Copacabana ou da Avenida Paulista,   e,  como tais, saiu às ruas perigosamente  para flertar com quem não lhe quer nenhum bem!

A democracia brasileira corre sim, muitos perigos! A crise econômica agravada pela corrupção da Petrobrás, esfola de uma só vez os limites da atual conjuntura política. A democracia passa a ser culpada pelos que acreditam que somente a “ordem” salvaria a pátria!

Em outras palavras, após 51 anos do golpe militar, o Brasil se ver diante das mesmas vozes, que silenciaram com o peso das armas, o canto de toda uma geração.

Esta semana, eu  li uma postagem de um “colega”, o qual,  eu tinha na condição de um progressista, flertando com os seguintes dizeres: “foram os militares que salvaram o Brasil”! Veja o que é a onda e seus vendavais – no primeiro galho podre a descer pelas enxurradas, o sujeito se agarra a qualquer custo! Imagine diante dos raios e trovoadas!!

 Quão “gregos” são os interesses a emergirem neste momento! Quão espartanas são as  mãos que a qualquer custo quer pô-las sobre os seios da nossa adolescente democracia!

Por fim, meu “colega”, eu prefiro a bunda de fora, a ter que vestir-me de casacas!

Comentários

Postagens mais visitadas