Sem água e sem palavras: hoje é dia de quê?



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Como um vergalhão que nos atravessa ao meio, a palavra também nos causa rasgadura – daquelas que ficamos dependurados só pela pele!  

Nestes dias de duros discursos, mas de práticas mole como lama, a palavra, nada tem envergado, só se esfiapado tal como um tecido puído! Talvez seja este motivo de tantas caretas, como breves  respostas...

Hoje é o Dia Mundial da Água. Não há palavra pela qual secaremos a boca, senão pela falta d’água. Dizer que já estamos em plena “seca de homens”, é nos afogar na nossa falta de responsabilidade!

Amanhã, sem  lágrimas nos olhos, toda a visão será embaçada, e os poços de homens secos caídos, um mar de assombrações plantado!

Por fim, a pressa com que estamos nos preparando para irmos a Marte, é semelhante  a dos  fugitivos,   face a   chegada  de uma tempestade:  de que valem as roupas no varal, quando abunda a ventania nos nossos destampados?

 

Comentários

Postagens mais visitadas