Como permanecer de pé diante da pressão que nos enverga?


Por Gilvaldo Quinzeiro



O título acima parece de livro de autoajuda. Mas não é. Embora, eu já tenha pensado em escrever um. Quem sabe em breve? O texto a seguir vai se referir ao ‘coração’ das coisas. Das coisas feitas para se parecerem como tais e das coisas cujas aparências ocultam o seu ‘barro’ interior.

Depois da NASA anunciar evidência de água no planeta Marte, não tenho dúvida de que o próximo passo será a estrondosa revelação de que sempre tivemos ‘vizinhos’ espalhados pelo universo.  Aliás, quem nos plantou a ideia da existência de vida apenas na Terra, estava ‘seco’ de outras possibilidades!

Ora, é estranho pensar que somos os únicos passageiros do tempo. Logo, nós os ‘cupins’ da Terra!

Pois bem, em recentes imagens do telescópio Plank, da Agencia Espacial Europeia, os cientistas parecem ter se deparados com aquilo que muitos chamam de ‘universo paralelo’ ou múltiplos universos – trata-se de uma mancha estranha de luz brilhante, que pode ser o resultado da colisão de universos.

Meu Deus! E agora?

Bem, eu acredito numa coisa: o homem como sempre pensou ser, pode não passar de um mero engano. Ou seja, coisas há que delas nem imaginamos que só somos apenas seu reflexo. Platão por muito pouco não colocou a mão na coisa, que nos escapa! É dele, de Platão, o ‘sopro’ que ainda hoje nos faz zumbido!

Se olharmos bem a nossa volta, vamos nos dar conta de que vivemos hoje num mundo de sombras. Veja, não é que nos falta a luz, como na visão de Platão, mas o excesso dela, pode nos tonar completamente cegos. Em outras palavras, o excesso de informação, nos torna ‘boi encurralado’ que, quando enfezado se expressa cagando.

Sim, isso mesmo: ao lado de tanta coisa bonita, muita merda a ser apurada!

Por fim, o ‘barro’ das coisas é o mesmo. A diferença entre estas é o ‘dedo’ com que estas nos apontam!





Comentários

Postagens mais visitadas