Tristeza pela queda do avião com o time da Chapecoense! Um assovio já seria um alívio!


Por Gilvaldo Quinzeiro


A vida é certamente muito mais complexa do que pensamos sobre ela. Não basta, pois, está simplesmente vivo. É preciso saber assoviar, mesmo quando a mais curta das caminhadas passe a ser interrompida por uma tempestade!

Sim, assoviar não precisa de palavras,  letras ou de ritmos – mas seu efeito poderá significar a melhor maneira de se vencer as noites escuras!

Ah! o quanto precisamos aprender assoviar para manter vivos os nossos sinais vitais!

A queda do avião, que vitimou 76 pessoas, entre estas quase toda a delegação do time da Chapecoense, próximo a cidade de Medellín, na Colômbia, ás vésperas da disputa de uma das partidas válida pela decisão da Copa Sul-Americana – nos faz pensar sobre a necessidade de se manter o assovio neste momento de muita dor!  

Não foi apenas a interrupção do voo em ascensão de uma equipe – foi também um duro golpe na vida de cada atleta e dos demais envolvidos!

Este é um dos momentos em que as palavras nada dizem!

Enfim, fazer do assovio uma espécie de ‘suspiro’ é sem dúvida, dizer que mantemos os pés no chão! A vida continua! Precisamos seguir a estrada!

Celebremos a vida! Mas aprendamos o pouco que seja sobre a morte.

Por fim, o nosso pesar e a nossa solidariedade a todas as famílias dos atletas, dirigentes, jornalistas e tripulantes do voo, que foram vítimas na queda do avião com a delegação da Chapecoense!




Comentários

Postagens mais visitadas