A santa ignorância que nos faz erguer apenas tempos curtos



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Quando as igrejas ruem  pelos mesmos  homens que as ergueram, então os sinais dos tempos  nos anunciam  que nos tornamos todos brutos. Não como os brutos que não rezam ou  não se  matam por deus algum, mas, como aqueles que se ajoelham  clamando aos seus deuses a destruição do outro!

Que Deus nos ouça?

As ondas de destruições de templos cristãos em países africanos, como a Nigéria, depois que a revista francesa Charlie Hebdo publicou a charge do profeta Maomé, têm se multiplicados. Ao menos cerca de 20 templos cristãos foram atacados. Isso sem falarmos na destruição de escolas e residências de cristãos.

Claro que nestas horas, o procedimento mais fácil é: dá nomes aos culpados! Ocorre, entretanto, que os culpados também são todos “santos”, seja de que lado for.

Ainda bem que Deus sabe que somos todos humanos, e que a nossa crença, qualquer que seja ela, não é suficiente para mover a nossa “santa ignorância”!

A fé ainda é a melhor muleta para todos os desamparados. Contudo, é ela também a pior das ferramentas, quando a intolerância torna o mundo uma frágil bolha.

Que Deus não se arrependa de nós e nem o sol resolva nos punir amanhã com a sua escuridão!

 

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas