Em carne e osso pelos desertos: com quantas pedras se encurtam os caminhos?



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Um dia é como a pele:  amanhã será outra com a qual teremos que  acordar. Já pensou amanhecer sem pele alguma? Ai sim seria sentir-se na pele dos desertos, onde as pedras fazem seus caminhos!

Ah! as pedras!...

Não há caminhos sem pedras. Há casos, porém, em que as pedras abrem caminhos! Estes são seguidos pelo silêncio: passos mais seguros para o entendimento.

Ah! o silêncio é como passos curtos para o entendimento!...

Entender  por que as pedras caminham e se encontram é sentir-se na pele dos desertos. Quantos desertos já não quiseram estar em nossa pele?

Ah! sentir-se na pele dos desertos!...

Os antigos usavam  pedras não como pele, mas para nelas deixar suas mensagens como “pele de cordeiro”.

Os lobos, as hienas, os chacais, as serpentes, os escorpiões: quanta gente em suas peles só para não  perder as suas próprias peles para as pedras!

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas