Um "peidaço"?


Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Pensando bem, o mundo parece que encolheu alguns metros, e nós nos tornamos  seus apertos. A sensação de que estamos “engarrafados” nunca foi tão forte. Talvez por isso, o tom sufocante das palavras hoje tão usuais tais como: “apitaço”, “beijaço”, “sentaço”, “peitaço”, “panelaço” e outras que tais.

Tal é o aperto que uma convocação para um “peidaço” não demorará ocorrer! De fato, não está dando para controlar os esficteres!

Por falar em situação de aperto, veja que fato inusitado. Num concurso para a escolha da Miss Amazonas,  uma candidata  não satisfeita   com o segundo lugar, não engoliu a vitória da sua concorrente, e na hora da coroação da primeira colocada, simplesmente lhe tirou a coroa!...

Que “feiaço”!

O “aço” que vem pelas mãos dos nossos organizados anarquistas não é de graça. O ruir das nossas instituições, em especial,  os partidos políticos, sejam estes de esquerda ou de direita, é um alto preço a ser pago pelo conjunto de toda a sociedade!

O problema da falta d’água neste país que possui uma das maiores reserva de agua doce do mundo é simplesmente a prova de que somos incompetentes. E mais do que isso: somos mesmo é “brutaço”!

Portanto, neste tempo de  engessamento conjectural, e da nossa falta de articulação política que tal se promover  contra tudo e contra todos, um “peidaço”?

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas