Para “os Alexandres”, O Grande de hoje: Elogio da Loucura!


Por Gilvaldo Quinzeiro



Aristóteles, penso, falhou ao ensinar Alexandre, O Grande, apenas a conquistar o mundo, sem levar em conta ‘o choro’ de uma criança esquecida. Resultado: Alexandre nunca conquistou a si mesmo!

O mundo atual está cheio de Alexandre, O Grande!

A reação ‘histérica’ de muitos jovens no último ENEM ao se depararem com os portões fechados, me chamou atenção. Aristóteles, certamente reveria seus ensinamentos. Do que adianta ensinar só o conteúdo, e nada falar sobre o controle dos próprios esfíncteres?

O bombardeio constante das mídias sobre o tema ENEM – a mesma mídia a qual os jovens estão ‘presos’ – expõe desnecessariamente os jovens a uma guerra de nervos. Muitos não conseguiram sair diante dos ‘espelhos’!

Baroom! Baruuum!

Portanto, a metafísica de Aristóteles, aquela que estuda “o ser enquanto ser”, precisa substancialmente se materializar em ações nos dias atuais. “Os Alexandres” de hoje estão se desmanchando facilmente!

Por fim, neste tempo de muitas terras arrasadas, o mais recomendável não seria Aristóteles, e sim Erasmo de Roterdã, com o seu “Elogio da Loucura”!


Comentários

Postagens mais visitadas