Urubu do homem orgulhoso!


Por Gilvaldo Quinzeiro


O urubu ainda que gordo, nem imagina o que seja a carniça. O homem em que pese, o seu pensar, não mensura o que seja imaginar-se magro das coisas que julga lhe pertencer.

Levando em conta o dito acima, podemos enfim, encontrar um ponto comum entre o urubu e o homem: ambos são de carne, que também apodrece, porém, com uma gigantesca diferença – só o urubu não morre de orgulho!

Falando em orgulho, viva o humor cearense! Este sim, nos ergue para além da ‘seca de homens’. A propósito, neste momento, eu estou a ouvir Chico Anísio – o mestre do humor elevado!

Mas, voltando a falar do urubu e o homem. Só a morte desse último é, para o bem de todos, um vexame! A morte do urubu, coitado, quem teve a preocupação de lhe cavar uma sepultura? E olhe que o urubu enquanto vivo, mete o bico em tudo aquilo que leva homem a pôr às mãos no nariz!

E o homem ó! Vira e mexe, faz um regime – as mulheres então – nem respiram!







Comentários

Postagens mais visitadas