Para refletir


Por Gilvaldo Quinzeiro





A rigor, em escala cosmológica, nada somos, e muito menos, nada temos.   Diante disso, buscamos a felicidade como se dela fôssemos merecedores, e fazemos isso da pior forma possível: retendo ou controlando o fluxo das coisas!

Ora, o gesto mais sensato neste sentido, não seria exatamente libertar de tudo que acreditamos ter?

Lembre-se, a brisa quando fixa em um só ponto é remoinho, e se ali mais tardar, ganhará a força de uma furação!

Não tente manter as folhas fixas nas árvores, mesmo que de sombras você precise -, deixe que estas voltem ao lugar das suas raízes!


Acalme-se, pois, a sua angústia não vai alterar o universo em nada, o máximo que você conseguirá é se tornar mais insignificante!

Comentários

Postagens mais visitadas