Mãe é...para além de todas as palavras!



Por Gilvaldo Quinzeiro

A metáfora é a mãe de todas as coisas. De todas as coisas que se levadas à boca, fariam da nossa língua, seios.  Por isso somos todos filhos. Alguns mais. Outros menos. Mas de verdade, de verdade, Mãe não é palavra.  É gesto. Não se trata, pois,  de parir apenas, mas nutrir, proteger e recriar com e pela palavra, se possível; sobretudo,  com exemplo.

Ora, seus filhos da Mãe, como parir palavra? E, muito menos, Mãe! Nem com todos os presentes!...

Mãe é atemporal.  Todos os dias e todos os tempos, Mãe é Mãe. Mesmo em época em que não se dava presente algum.

Minha Mãe, contudo, não é aquela do rosto estampado no outdoor. Mas aquela por quem sou parido!

Sim. Sou um filho da mãe! Da minha somente!

Feliz Dia das mães, minha Mãe! E para a sua também, filho da mãe!

Bom Dia,  das mães, mesmo sem palavra!





Comentários

Postagens mais visitadas