Nietzsche, o nosso chá filosófico


Por Gilvaldo Quinzeiro





A solidão e a xícara. Cada um adiciona o Nietzsche que tem. Quanto mais doce, mais amargo por fora. Quanto mais amargo por dentro, mais espraiado. O sabor para vida é o mesmo -  é com  que se mede a existência!

Da solidão ninguém se livra, uma vez que, ela é pra nós como lado de dentro da xícara. Do lado, de fora, porém, se encontram as nossas asas – o pensar  – ninho dos nossos sonhos!

Quanto a Nietzsche, este se afogou  na própria xícara cujo conteúdo é nosso  chá vespertino .  O que nos resta agora? – ser amigo da filosofia!

Que paixão!


Comentários

Postagens mais visitadas