O estranho mundo do homem com ‘seu rabo’ entre as pernas!


Por Gilvaldo Quinzeiro



Este texto, ainda que breve, tratará das condições do homem no mundo atual, em especial, no tocante ao deslocamento em massa de pessoas. Todos em busca de um lugar. Todos em busca de um espaço. Porém, neste particular, o homem atual se iguala em condições às dos ursos brancos, que perdem seu território cada vez que há o derretimento do gelo.

Para ser mais especifico, este texto visa despertar reflexões e debates sobre o assunto aludido. Ei-lo.

Segundo o relatório da “Tendência Global”, que registra o deslocamento forçado ao redor do mundo com base em dados dos governos, de agências parceiras e do próprio ACNUR, aponta um total de 65,3 milhões de pessoas deslocadas por guerras e conflitos até o final de 2015.

Com base nestes dados, ao que tudo indica a ‘casa caiu’ não só para os ursos moradores do círculo polar Ártico com o derretimento do gelo, como também para todos os habitantes da Terra.

Ver as imagens de milhares pessoas se deslocando seja por água ou por terra, em busca de um espaço para se fixarem longe dos conflitos ou da fome, dá a impressão que toda a crosta terrestre se ‘esfarela’ assim como o gelo que se derrete sob os pés dos ursos brancos.

Em outras palavras, o mundo não é mais um lugar de repouso. Os mais acomodados fazem de uma ‘bolha’, qualquer que seja, o seu habitat.

O dito aqui merece um olhar mais atento sobre o que está ocorrendo em nossa volta. É sabido que um urso a despeito de todas as transformações continuará sendo um urso, mas quanto ao homem, continuará sendo homem?

Pois bem, a respeito do homem dizemos - tal como o cão correndo atrás do próprio rabo, eis o que prevalece no homem atual -, a estranhes!

Que a estranhes não nos reduza às faces a serem combatidas!

O homem é o espelho de todas as suas faces, incluindo aquelas só contempladas   quando no outro.

Portanto, o estranho é o ‘rabo’ que perdemos! Diante do exposto, no entanto, é melhor perder o ‘rabo’ que a cabeça!



Comentários

Postagens mais visitadas