Destemperando os fantasmas que nos saboreiam

Gilvaldo Quinzeiro



O sentimento de culpa é o nosso carrasco, a forca o que nos circunda. Ora, a realidade dentro ou fora de nós é ameaçadora, saber erguer a nossa tenda no meio disso é comparável aos feitos dos egípcios que em pleno deserto erigiram as grandes pirâmides. Claro que isso não se consegue da noite para o dia, e nem sem que se desvendem “as esfinges” nossa de cada dia!...

O pior é morrer pelas mãos dos mesmos fantasmas que foram nutridos com a nossa própria carne!

Então viva ao menos para não servir de gosto aos que substancialmente serão sempre azedos!

Comentários

Postagens mais visitadas