Chico é Chico!



Por Gilvaldo Quinzeiro


Porra meu irmão! Querer ir pra cima de Chico dando uma de migué é pensar ser mais do que a ‘merda’ de todo mundo!

Chico é Chico!  O resto é o contexto desafinado!

Este texto não é  em defesa de Chico Buarque, até porque em termos de letras e posições ideológica, Chico se garante elegantemente! De modo que eu não iria ousar sair em defesa desse respeitável artista brasileiro, pois, mesmo que o fizesse não estaria à altura de fazê-la.

O dito aqui é apenas para aproveitar o ensejo, e me debruçar sobre ele. De sorte que, o bom do nosso tempo, não é só poder andar de ‘bunda de fora’, mas em apreciar a graça de tudo sem se mover da cadeira!

O contexto, meus caros, é sim de muita ‘merda’, logo, apropriando-me de um viés psicanalítico – isso nos remete a ‘posse’ também.  De sorte que, o apego a ideia de posse nos faz sentar na própria merda.

Rapaz, o diabo não é o contexto em si, mas, o que dele emerge!

Esta coisa de internet ‘infla’ todo mundo. Qualquer ‘merda’ ganha tamanha dimensão! Por isso, todos nós vivemos bem enfiados nela.
  
Mas querer fazer revolução sem dá nenhuma ‘cuspida’ lá fora, é o mesmo que querer pegar o boi, sem nunca ter laçado uma “labigó”!

Muitos desses caras que hoje se arrogam ter o monopólio da informação, não sabem qual o combustível de uma lamparina, e muito menos o que é dormir no escuro!

Puta meu! O que isso? Precisamos ponderar e separar o mijo da merda!

Quem não considera ser a sua ‘merda’ melhor do que a do outro? Ora, se não fosse assim, qual seria a graça?

Pois é meu caro Chico, não beba desse 'cale-se' jamais!



Comentários

Postagens mais visitadas