Os olhos e a cegueira


Por Gilvaldo Quinzeiro


As borboletas são belas! Seu voo é majestoso! Porém, estas são ‘cegas’ para si mesmas, inclusive para se verem voando!

O conforto é que há olhos em tudo. Os dos homens são como os olhos das borboletas – só enxergam o rasteiro!

Ah! se os olhos das flores, assim como os das borboletas e os dos homens, dependessem apenas dos seus, quão cego seria o universo!

O universo não depende dos olhos dos homens, assim como a raposa pressente a cegueira de todo o galinheiro!  

A despeito dos olhos grandes de uns, e da cegueira prevalente em tudo, o belo existe: é deste, os olhos mais claros a brotar o tempo inteiro!

Bom sábado a todos!  Muitas inspirações!


Comentários

Postagens mais visitadas