Abocanhando o medo!


Por Gilvaldo Quinzeiro





Para os aventureiros, os ventos são as trilhas.  A vida é assim: asas têm quem acredita que seus sonhos sejam antigas pegadas, o certo a ser seguido – desistir dele é espatifar-se lá embaixo!

Humanamente falando, não há o lá fora. Tudo é o aqui dentro.

A boa notícia disso é a seguinte: o medo ou o sofrer é exatamente do tamanho que o edificamos!

Sendo assim, aquele ‘monstro’ que se agiganta como estando do lado de fora, pode ser apenas do tamanho de um caroço de feijão, logo, sabendo que este se encontra dentro de nós, o passo a ser dado é o seguinte: abocanhá-lo com a consciência!


Nhac! Nhac! 

Comentários

Postagens mais visitadas