A plastificação do sujeito

Gilvaldo Quinzeiro



O mundo tornou-se uma “garrafa”, nós, seu conteúdo, fora dela. Desta contradição, porém, é que se edifica o desagarramento que nos torna “arvores de plásticos”.
Portanto, é o “rótulo”, e não as raízes, que nos ascenderá à condição de lixo seletivo!

Comentários

Postagens mais visitadas