Esta é minha!

Gilvaldo Quinzeiro


Na arte é assim: tudo é a “merda” de cada um. A diferença é que um é mais agarrado a sua do que outros. Mas, a pior mesmo é a dos críticos, pois, estes acreditam que possam esfregar a sua na cara de todos.

Ora, merda, então eu não posso admirar a minha?

Comentários

Postagens mais visitadas