Não é gravidez que nos incomoda, mas, a falta de parteiras...

Gilvaldo Quinzeiro



A dor do mundo em parir aquilo que “apagará” o que antes não nos era o “escuro”, certamente, não será maior do que a nossa, em relação às chagas que nos serão abertas, ao tentarmos desesperadamente sair em fuga da “claridade” ainda bebê!...

Em outras palavras, está claro que o “claro” de hoje, no passado, já foi escuro. A questão é que, em tempo no qual a “pressa” é o que nos demora, ter que esperar queimar a mão para se saber que o fogo queima, pode ser, nos dias de agora, escuro demais...

Portanto, não é a dor de parir que nos assusta, nem “o rebento” que já nos aponta a cabeça, mas, como nos poderia nos dizer o velho Sócrates, “a falta de parteira”. Desta sim, bem que o mundo, devesse está grávido!...

Comentários

Postagens mais visitadas