Mãos ou cérebro? Eis a questão!

Gilvaldo Quinzeiro



Em tempo em que as máquinas adquirem “cérebros”, quem precisará de mão-de-obra humana? Eis uma questão para ser trabalhada neste Dia do Trabalhador!

Ser trabalhador num contexto em que o “empreendedorismo” torna-se o mar pelo qual se navega numa nova onda de interesses, é remar contra ou a favor da maré?

Pois bem, se estas questões não são pertinentes, que bom que as mesmas não nos façam sentido! Entretanto, como explicar que nesta data, antes pautada e comemorada por trabalhadores, hoje, (ver um exemplo de Caxias), apenas “lembrada” com salva de tiros pela Prefeitura Municipal?

Cadê a Cut e os sindicatos representante das categorias?

Afinal, qual o sentido da luta de classe nesta nova ordem mundial?

Comentários

Postagens mais visitadas