Que mundo fica sem Bin Laden: outros tantos já não nasceram?

Gilvaldo Quinzeiro



Com a "morte" de Osama Bin Laden que mundo abunda? Que "paz" será armada para se viver da guerra? Que paz será mais "lucrativa" que os espólios da guerra? Que "parto" se fez com tanto gozo que, quiçá, não seja precoce?

Portanto, o mundo "sem" Bin Laden começa gravido por respostas cujas perguntas não se constituirão por si só em "parto" para um mundo que se quer ter nas mãos!

Ora, quantas "faces farsas"emprenham o mundo para que amanhã, tirar a barba não é preciso! De molho: é mesmo o corpo de Osama Bin Laden nas águas do mar? Nem mesmo os inimigos quiseram vêlo para crer? Enterro no mar, enquanto pra lá muitos desertos abundam?

Cem pazes não significam necessarimente, sem Bin Laden. O mundo é perigosamente mais complexo para se viver!... Toda ação se afunda numa reação, qual um tisunamis num Japão falsamente "preparado" para seus efeitos.

Que mundo hoje comemora? Que outro, chora? Qual destes durará uma vida de 100 mundos? Que paz comemorar, se nos "laboratórios de guerra", o futuro, se não blindado, é minhoca sem túnel para se esconder?

Comentários

  1. Muito estranho que a morte mais desejada pelos USA tivesse assim um fim tão sem graça, sem exposição ao público, principalmente o americano, do corpo do terrorista mais procurado do mundo. Acho que a peça teatral foi mal encenada... O corpo foi "sepultado no mar"... Só isso???!!! É difícil de "engolir" essa situação que, acredito, não passa de uma farsa. Creio que o helicóptero americano foi abatido e que os pilotos morreram. Isso sim acredito. Mas isso eles nem falam. O helicóptero foi abatido, mas não falam nada sobre os seus ocupantes... Estranho... O maior "troféu" não foi apresentado... Val...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas