A curvatura da existência!


Por Gilvaldo Quinzeiro


Do alto dos outdoors aquele olhar que nos contempla sem fitar em nada. Que olhar poderoso, mesmo sem olhos para nós, nos conquista! Aliás, um olhar lindo, mas fixo em sua cegueira.

Belos tempos com suas ‘Medusas’! Enigmáticos tempos com suas ‘esfinges’, mas de escassez de decifradores!

Enfim, estamos todos ‘cegos’ pelo olhar do outro, que vagueia à esmo, porém, sem nunca encontrar o nosso!

É neste mesmo tempo em que o menino já ‘homem’, não consegue ser mais menino; é frouxa ‘imbira’ amarrada em frágeis estacas!

É neste mesmo tempo em que o velho    se enverga todo para não mais envelhecer -, mas que pena! -  já não é mais nenhuma ‘vara verde’!

Tudo pena com suas curvaturas, mas ninguém toca os pés no chão!


Comentários

Postagens mais visitadas