Em tempo de muita depressão, nós seus ‘cavalos’!


Por Gilvaldo Quinzeiro


O pior dos estados depressivos é quando estes fazem de nós, os seus ‘cavalos’. Aliás, se repararmos bem, somos uma espécie de ‘burro de carga’ para tudo enquanto:  nem mesmo o nariz, que já nos aponta para frente, conseguimos domar!

O dito acima é sim, um coice, e dos brabos na cara da nossa racionalidade mercadológica!

Agora a pouco eu argumentava com uma amiga, quando falávamos a respeito da inteligência humana. Disse eu a ela:  “ na verdade, querida, nós temos capacidades sim, e muitas, porém, poucos são os que veem além daquilo que é ele próprio”.

Ora, o ‘diabo’ da nossa visão não é outro: é não conseguirmos ver para além daquilo que nos servem de espelhos – nós mesmos!

Aos olhos da vida, e talvez até dos insetos, que tanto desprezamos, somos os mais desajeitados dos cavaleiros – aqueles que andam sentados com a frente para a bunda do cavalo – um Dom Quixote de primeira viagem!

Sim, a vida pode ser completamente diferente. E tudo que pensamos, inclusive o homem – pode ser um equívoco da nossa apressada visão! Essa ao contrário do que se pensa, é uma ótima notícia, porque o melhor da vida, poderá estar por ainda ser descoberto.

Portanto, esta pressa toda com que selamos o nosso cavalo, pode não ser seguramente por nós mesmos, mas, por quem dentro de nós nos faz de seu transporte!

Miremos então, no exemplo, das lagartas, pois,  se estas fossem tão apressadas quantos nós, não atingiriam  à  condição de borboletas!

Que tenhamos todo este dia para aprendermos o máximo que pudermos sobre nós mesmos!

Xô coisa ruim!

Um bom domingo a todos!





Comentários

Postagens mais visitadas