O gozo, o espanto e a bolha: quem já foi além?

Gilvaldo Quinzeiro




É estranho, mas, levamos uma vida toda que nos custa o “sangue e suor” para, num instante que equivale a de um sopro perder todas as palavras. Afinal, que palavras definiriam o gozo ou o espanto?  Como descrever com palavras um raro instante de uma bolha? Vale dizer que a nossa vida de fato corresponde a um sopro?


Pensando bem, não vale apenas nos tornar um escravo ou um senhor; ou um cavalheiro medieval com sua lança e armadura, pois, se do gozo não formos seu mendigo, não será raro perdermos  de um espanto  tudo aquilo que já estava ao alcance das mãos!...


Afinal, tudo nos escapa. Porém, o que fica são as mãos, quando estas, assim como a cobra não forem arremessadas com o próprio corpo no mesmo ato em que a presa é abocanhada!...


Então o que é ir além? Bem, eis aqui o habitat das palavras, contudo, se formos sábios, só silencio aqui caberia!


















Comentários

Postagens mais visitadas