E ai mano! Ainda “trepado” com tanto chão a tua espera?


Por Gilvaldo Quinzeiro


O medo nos faz escalar árvore espinhosa. A coragem, no entanto, nos mantém preso lá no alto sem o medo para nos descer. A existência é assim – termina sempre numa bifurcação!  Ninguém segue inteiro o mesmo caminho. As vezes já estamos de volta dos atalhos. Mas isso não significa ter chegado a lugar algum...Permanecer sentado pelo tempo que nos durar a dúvida, pode ser o único caminho seguido! Continuar trepado na árvore poderá nos trazer de volta a “cauda”?

O homem é “bifurcado” por natureza. Aquele que fala agora, silencia o outro que consigo pode estar gritando. A sua existência, contudo, não é um atalho, mas uma travessia em “carne viva” – conseguir chegar até o final é ter se transformado sempre no improvável!

O medo não nos permitirá durante toda uma vida, dialogar com a morte – definitivamente a nossa última face! Se se a existência é uma travessia, quem somos nós do outro lado com a face que nunca assumimos como sendo a nossa? Eis aqui mais uma bifurcação. A questão é: temos escolha?







Comentários

Postagens mais visitadas