A gazela

Gilvaldo Quinzeiro





A felicidade bebe água no rio, uma vez a cada mil anos. E quando acontece do rio secar, então esta evapora para só retornar em forma de dúvidas. Mas, os homens a procuram desesperadamente todos os dias. Alguns debaixo das pedras, outros na curvatura do ribeirão. Todos afirmam já tê-la encontrada, porém, sem nunca poderem lhe pôr as mãos.


Eu a vi descendo vagarosamente, tão faceira quanto uma gazela, e quando me mexi de trás de uma moita, eis que esta me sorriu, porém, a tal felicidade atravessou o rio, e foi beber na parte mais funda. Pensei comigo: afogar-me-ei no afã de ser feliz ou aguardarei mais mil anos?

Por fim, como resposta, acordei!

Comentários

Postagens mais visitadas