Sem palavras

Gilvaldo Quinzeiro



Quando o mar furiosamente bater na janela, e as palavras se afundarem no vazio que já nos encharca, então a eloquencia de se ver o mundo estará completamente muda!


Nada: é de peito que se ficará de costas. De frente, só o mar nos engolindo a língua.


Uma palavra só: ainda é tempo para se ser peixe?

Comentários

Postagens mais visitadas